Grupo Sousa | Gáslink atinge 10.000 operações. EEM reduziu 270.000 toneladas de CO2 na utilização de gás natural

TEMPO DE LEITURA: 5 MINUTOS 4-2-2021

Grupo Sousa | Gáslink contribui para a redução de 270.000 toneladas de CO2 com a utilização de gás natural

Esta semana, a logística de fornecimento de gás natural à Central Elétrica da Vitória, no Funchal, assegurada pelo Grupo Sousa, através da Gáslink, superou as 10.000 operações de contentores descarregados, na Unidade Autónoma de Gás Natural dos Socorridos.

A Região Autónoma da Madeira, ao introduzir a solução de gás natural em substituição parcial do fuelóleo para produção de eletricidade na ilha da Madeira (matriz média: fuelóleo 55%, gás natural 20%, renováveis 20% e resíduos sólidos urbanos 5%) reduziu, desde março de 2014, as emissões poluentes de dióxido de carbono (CO2) em mais de 270.000 toneladas. A proteção do meio ambiente que daqui advém, é também notória na redução de emissões poluentes em 12.000 toneladas de óxidos de azoto (NOx), 3.000 toneladas de óxidos de enxofre (SOx) e em cerca de 150 toneladas de Partículas equivalendo, estas, a uma redução superior a 95%, face às emissões pelo fuelóleo.

O gás natural utilizado para produção de eletricidade correspondeu até à data a 2,6 TWh.

Os ganhos de eficiência e a otimização logística alcançados pelo “gasoduto virtual de gás natural” permitem, hoje, sem qualquer investimento adicional, fornecer até 25% da matriz energética, face aos atuais 20%, com o correspondente acréscimo de benefícios ambientais.

Aos benefícios ambientais desta operação pioneira e inovadora em ambiente insular, associa-se o facto da cadeia logística ser maioritariamente assegurada com meios próprios de várias empresas do Grupo Sousa que, de forma integrada e complementar, têm vindo a contribuir para o seu sucesso, constituindo uma referência internacional pelo modelo implementado, replicável noutras regiões insulares, designadamente nos Açores e em Cabo Verde.

Neste momento em que se assinalam 10.000 operações, com zero acidentes, a Gáslink agradece a colaboração da GALP Gás Natural (parceiro de consórcio neste projeto) da REN Atlântico (operadora do Terminal de GNL de Sines) e dos parceiros PRF (construtor da UAG-Socorridos) e TML (transportador rodoviário no continente).

UAG-Socorridos testa Plano de Emergência com a Proteção Civil

TEMPO DE LEITURA: 2 MINUTOS 23-10-2020

UAG-Socorridos testa Plano de Emergência com a Proteção Civil

Na passada quarta-feira a Gáslink realizou o 6º Exercício de Aplicação do Plano de Emergência Interno (PEI) da UAG-Socorridos, destinado a treinar a aplicação deste Plano e a atuação dos operadores e operadores-motoristas de Gás Natural Liquefeito (GNL) num cenário de incidente envolvendo gás natural.

Este Exercício contou ainda com a participação dos Bombeiros Sapadores e Serviço Municipal de Proteção Civil do Funchal, tendo sido testadas as comunicações da Rede de Emergência (SIRESP), tempos de reação das equipas de intervenção e a sua atuação conjunta. Os objetivos preconizados para o exercício foram plenamente alcançados.

Unidade Autónoma de Gás Natural Liquefeito dos Socorridos (UAG-Socorridos)

A UAG-Socorridos, operada pela Gáslink Gás Natural SA, iniciou a sua atividade em 2014 e destina-se à receção, armazenagem, regaseificação e tratamento de GNL  por forma a garantir o fornecimento regular e contínuo de gás natural à Central Térmica da Vitória, na ilha da Madeira. A UAG-Socorridos encontra-se classificada como sendo um Estabelecimento SEVESO (Decreto-lei n.º 150/2015, de 5 de agosto) e realiza anualmente simulacros para testar a eficiência do seu PEI.

Encontra-se disponível para consulta pública, até 13 de novembro, o Plano de Emergência Externo da UAG-Socorridos recentemente aprovado pela Câmara Municipal do Funchal, entidade responsável pela sua elaboração e ativação.

Unidade Autónoma de Gás-Socorridos renova certificação

TEMPO DE LEITURA: 2 MINUTOS 23-6-2020

Unidade Autónoma de Gás-Socorridos renova certificação

No início deste mês a Unidade Autónoma de Gás Natural Liquefeito dos Socorridos, Funchal (UAG-Socorridos), operada pelo Grupo Sousa | Gáslink, viu renovada a sua Declaração de Conformidade relativa ao Sistema de Gestão de Segurança para a Prevenção de Acidentes Graves envolvendo substâncias perigosas (SGSPAG) na sequência da 6ª auditoria anual a que foi submetida.

No seguimento das auditorias realizadas ao longo dos últimos anos pela CERTITECNA, CONSULSAFETY e SGS, este ano coube ao ISQ avaliar o Sistema de Gestão de Segurança para a Prevenção de Acidentes Graves da UAG-Socorridos, tendo a auditora (qualificada pela Agência Portuguesa do Ambiente) aplicado o exigente protocolo decorrente do Decreto-lei n.º 150/2015, de 5 de agosto.

Não tendo detetado quaisquer não conformidades, a auditora reconheceu ainda, entre outros pontos fortes,o elevado nível de competência técnica, em particular, em matéria de segurança de todos os colaboradores.

Recorda-se que a Gáslink opera a UAG-Socorridos desde 21 de março de 2014, assegurando o armazenamento, regaseificação e processamento do Gás Natural  para fornecimento à 3ª nave da Central Térmica da Vitória, para produção de energia elétrica. Em 2019, o Gás Natural representou 19,6% do mix de produção elétrica na ilha da Madeira, tendo a Gáslink realizado com sucesso e em segurança até à presente data 8.960 operações de descarga de GNL na instalação auditada.